novo
Abramt

Avisos

veja todos
  • 17/11/2016
    Resultado do Congresso de Foz do Iguaçu/2016 e informações sobre o Resultado ...
    17/11/2016
    Congresso ICOH 2018, mais informações: ...
    11/11/2016
    XV Fórum Presença ANAMT: inscrições pela internet encerradas Esta quinta-feira (10) foi ...

NOTÍCIAS

voltar

01/09/2017

Diretrizes estabelecerão critérios diagnósticos de mesotelioma


A primeira reunião para elaboração das Diretrizes Diagnósticas de Mesotelioma Maligno de Pleura ocorreu na Fundacentro, em São Paulo/SP, nos dias 16 e 17 de agosto. Várias instituições se uniram para criar uma proposta de critérios diagnósticos de mesotelioma maligno de pleura, tumor que pode ser causado pelo amianto e leva à morte.

Espera-se com isso subsidiar profissionais com ferramentas para sistematizar e padronizar os procedimentos diagnósticos de mesotelioma, reduzir o subdiagnóstico desse tipo de câncer no Brasil e fortalecer as estratégias de vigilância dessa neoplasia no país.

Para tanto, foi formado um Comitê Gestor coordenado pela gerente da Área de Vigilância do Câncer Relacionado ao Trabalho e ao Ambiente da Coordenação de Prevenção e Vigilância (Conprev/Inca) Ubirani Otero e Márcia Mello, pesquisadora do Inca, pelo médico pneumologista e chefe do Serviço de Medicina da Fundacentro, Eduardo Algranti, e por Hermano Castro, médico pneumologista e diretor da Escola Nacional de Saúde Pública-ENSP da Fiocruz.

“Esse protocolo é importante por integrar aspectos patológicos, históricos, clínicos e diagnósticos”, explica Algranti. Neste primeiro encontro, buscou-se apresentar a metodologia que será utilizada para a elaboração das diretrizes, processo que deve levar de 12 a 18 meses até a publicação do documento pelo Ministério da Saúde, que orientará os médicos a fazerem o diagnóstico do mesotelioma maligno de pleura.

A proposta de se produzir as orientações surgiu em 2016 na cidade de Campinas/SP em seminário sobre asbestos organizado pelo Ministério Público do Trabalho. A coordenação ficou a cargo da Unidade Técnica de Exposição Ambiental, Ocupacional e Câncer do Inca, que entrou em contato com outras áreas do Ministério da Saúde e definiu o formato de diretrizes baseadas em evidência.

“Ao mesmo tempo foram formuladas perguntas que deveriam ser respondidas pelas diretrizes, enfocando o diagnóstico do mesotelioma de pleura. Também foram indicados profissionais que atuam na área de patologia, clínica e imagem para composição do grupo de especialistas e formado o grupo gestor”, conta o médico pneumologista da Fundacentro.

Fonte: Fundacentro




Copyright 2017 - Gigapix Estúdio Multimídia Todos os direitos reservados abramt.org.br